(62) 3353-3925 escolacastelinho@yahoo.com.br   

Projeto Político Pedagógico

Data: 07/11/2019


ESTADO DE GOIÁS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE GOIANÉSIA

ESCOLA CASTELINHO

GOIANÉSIA-GO

 

 

 

PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO

 

  

GOIANÉSIA

 

 

  

ESCOLA CASTELINHO

 

EDUCAÇÃO INFANTIL

 

ENSINO FUNDAMENTAL DE 1º AO 5º ANO

 


 

Ministro da Educação

ABRAHAM BRAGANÇA DE VASCONCELLOS WEINTRAUB

Governador do Estado

RONALDO RAMOS CAIADO

Prefeito Municipal de Goianésia

RENATO MENEZES DE CASTRO

Secretária de Estado da Educação

APARECIDA DE FÁTIMA GAVIOLI SOARES PEREIRA

Coordenadora Regional de Educação de Goianésia

GISLENE MARIA DA FONSECA OLIVEIRA

Secretária Municipal de Educação

ELISANDRA CARLA DOS SANTOS MENEZES

 

 

 

 

Equipe Elaboradora

DIRETORA

PROFESSORAS

PESSOAL ADMINISTRATIVO

EQUIPE COLABORADORA

DIRETORA

SECRETÁRIA

PAIS

APRESENTAÇÃO

 

 

Este projeto é um documento que configura a identidade desta Unidade Escolar com medidas que definem os pressupostos, as finalidades educativas e as diretrizes gerais da proposta pedagógica da instituição. O Projeto Político Pedagógico da Escola é um documento que visa mostrar as diretrizes e as práticas pedagógicas da equipe funcional da Escola Castelinho de forma clara e objetiva, procurando apresentar os meios necessários para solucionar os problemas levantados nos diagnósticos feitos foi pautado após intensa reflexão e discussão sobre a finalidade da escola em nossa comunidade.

Nesse sentido faz-se necessário buscar responder as seguintes questões:

O trabalho pedagógico desenvolvido na escola vai ao encontro: de que mundo se quer viver? Que aluno se quer formar? Para que sociedade? E eu, enquanto membro da comunidade da Escola Castelinho, o que posso fazer para transformar as relações na escola?

No primeiro momento vê-se o retrato da parte situacional da instituição, seguido da parte operacional e pedagógica revelando assim a filosofia, a missão, os valores e a visão de futuro da escola.

Enfatiza também as atribuições e as funções de cada seguimento da Instituição Escolar, bem como a forma e os procedimentos de como avaliar o desempenho dos docentes, discentes e de toda a equipe escolar e a Matriz de Referência que compreende os objetivos e conteúdo de cada componente curricular do Ensino Fundamental a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96 e da BCNN.

Finaliza expondo (como anexo) a grade curricular, o calendário escolar, projetos, Ata de Aprovação e outros documentos considerados relevantes. Como processo, ele está em contínua construção, avaliação e reelaboração.

Desde a sua criação, a Escola Castelinho, através de um processo contínuo de reflexão de seus professores, coordenadores, diretores e com a participação dos pais vem acompanhando e analisando as mudanças que acontecem na sociedade. Este processo de reflexão visa estabelecer uma postura crítica frente a tudo o que vem acontecendo, para atualizar permanentemente este projeto educativo. Esta atualização não significa simplesmente se adaptar ao que acontece, mas, principalmente, contribuir par que seus alunos sejam devidamente preparados para as demandas e os desafios que a sociedade contemporânea estabelece, sempre na perspectiva de oferecer uma educação básica capaz de proporcionar a realização pessoal de cada um, sem desvincular essa realização pessoal do compromisso e responsabilidade que cada cidadão tem de contribuir para a realização mais ampla da coletividade. 

 

 

 

JUSTIFICATIVA

 

 

                                                                   “Ter uma identidade tem a ver com ter uma

                                                             História, com poder colocar a própria

realidade entre passado e futuro, integrando na

                                                                      realidade essa história e esse novo projeto”.

Joan Subiratis

 

 

           O Projeto Político Pedagógico aqui proposto está fundamentado numa metodologia participativa, de uma responsabilidade assumida coletivamente e embasado nos pressupostos teóricos da pedagogia histórico crítica, que leve em consideração o movimento do ser humano, a possibilidade de se auto construir, na qual se enfatiza os seguintes aspectos: a aprendizagem significativa, onde todo conhecimento deve ser questionado; o interesse pelas múltiplas dimensões do saber, a importância da aprendizagem para a vida e sua possível aplicabilidade para a solução dos problemas sociais.

Toda escola deve ter definida, para si mesma e para sua comunidade escolar, uma identidade e um conjunto orientador de princípios e de normas que iluminem a ação pedagógica cotidiana.

          O Projeto político pedagógico vê a escola como um todo em sua perspectiva estratégica, não apenas em sua dimensão pedagógica. É uma ferramenta gerencial que auxilia a escola a definir suas prioridades estratégicas, a converter as prioridades em metas educacionais e outras concretas, a decidir o que fazer para alcançar as metas de aprendizagem, a medir se os resultados foram atingidos e a avaliar o próprio desempenho.

          O PPP é diferente de planejamento pedagógico. É um conjunto de princípios que norteiam a elaboração e a execução dos planejamentos, por isso, envolvem diretrizes mais permanentes, que abarcam conceitos subjacentes à educação.

O estudioso Carlos Rodrigues Brandão em sua obra O que é Educação? Diz que: “Ninguém escapa da educação, em casa, na rua, na igreja ou na escola, de um modo ou de muitos, todos nós envolvemos pedaços da vida com ela”. Nessa perspectiva podemos afirmar então que a educação é uma das ações básicas e mais presentes em todas as sociedades humanas.

           Pretende-se que o presente projeto ofereça condições para um trabalho de qualidade que esteja voltado a oportunizar as crianças, condições de adquirir habilidades específicas que lhes permitam assumir atitudes convenientes ao ser humano, para que possam viver bem em sociedade.

Segundo Paulo Freire “A educação é um processo permanente”, pois baseia-se na inconclusão do ser.  

 Para Freire o ser humano vive uma condição de inacabamento; isto é não atinge o ponto de acabamento, está sempre precisando de novos conhecimentos. E não foi a educação que fez homens e mulheres educáveis, mas a consciência de sua inconclusão é que gerou a educabilidade.

           Quando se fala em Educação sistemática, simultaneamente, fala-se em processo ensino aprendizagem, o que inclui metodologia, técnicas, alunos, professores, pais. “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção” Freire p. 25; Pedagogia da Autonomia.

           Para melhor trabalhar nossos objetivos, faz-se necessária a elaboração de um Projeto Político Pedagógico, que norteará as atividades da escola durante os próximos quatro anos oferecendo um suporte para ações pedagógicas que serão fundamentais para uma educação de qualidade. Ele também estabelecerá critérios que vão direcionar os trabalhos de todos os envolvidos no processo educacional, podendo dessa forma minimizar as dificuldades que normalmente surgem durante a caminhada escolar. Um bom Projeto Político Pedagógico dá segurança à escola. Escolhem-se as melhores estratégias o que facilita seu trabalho, pois o mesmo está fundamentado no Projeto que norteia toda Unidade Escolar. Isso se faz imprescindível para se ter um rumo, visando obtenção de resultados de forma mais eficiente, intensa, rápida e segura.

 

 

 

 

1 DESCRIÇÃO DA REALIDADE DA ESCOLA

1.1 FILOSOFIA DA ESCOLA

            “A escola será cada vez melhor na medida em que cada um se comporte como colega, amigo, irmão. Nada de “ilha cercada de gente por todos os lados”. Nada de conviver com as pessoas e depois descobrir que não tem amizade a ninguém, nada de ser como tijolo que forma a parede, indiferente, frio, só. Importante na escola não é só estudar, não é só trabalhar, é também criar laços de amizade, é criar ambiente de camaradagem, é conviver, é se “amarrar nela”! Ora, é lógico... Numa escola assim vai ser fácil estudar, trabalhar, crescer, fazer amigos, educar-se, ser feliz”. (Paulo Freire).

           O momento histórico vivenciado, no contexto educativo escolar, aponta para uma Filosofia de Educação que possa contemplar as múltiplas dimensões do homem, enquanto sujeito inserido em um determinado contexto. A escola busca salientar o papel do professor e do aluno na consolidação do conhecimento, dentro de uma concepção sócio interacionista, trabalhando a interdisciplinaridade e transversalidade. Nosso Projeto define a identidade e as diretrizes que serão implementadas na escola para aprendizagem e formação integral dos alunos. Ele serve como guia que orienta todas as atividades da instituição segundo a realidade da própria escola e também dos objetivos dispostos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A Base determina as aprendizagens que todos os alunos da Educação Infantil devem desenvolver ao longo da Educação Básica. Ela nos serve como norte para as diretrizes que estarão especificadas neste projeto.

           A escola hoje é conhecida como parte inseparável da totalidade social, buscando o conhecimento do mundo, construindo este conhecimento, partilhando ideias, tomando consciência de vivência, cidadania, buscando a construção de um universo mais harmonioso, garantindo, no que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente, as concepções primordiais ligadas ao saber e ao desenvolvimento psico-intelectual.

De acordo com os Princípios e Fins da Educação Nacional da LDB, no seu art. 2º “A Educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”.

A Comunidade Escolar “Castelinho” procura “construir uma sociedade mais justa e igualitária”. Acredita–se que para isso é necessário que o corpo docente e discente como num todo esteja investido nos mesmos propósitos, cada qual com a sua contribuição, visando à formação dos indivíduos, por uma sociedade melhor, não perdendo o foco, que mesmo parecendo longínquo, é na implementação da base do presente momento onde disseminamos valores.

O aluno apropria-se de conhecimentos científicos, interpreta-os, adéqua-os à sua realidade e desenvolve seu senso crítico através das relações professor/aluno e aluno/professor. É o agente modificador da trajetória da educação e do mundo. Cultivador de meios que levam a um progresso ativo, dinâmico e sustentador da vida humana.

Desenvolver nos alunos a capacidade de produzir ou de criar, e não apenas de repetir, é uma forte tendência da escola. Por fim, sabendo que a aprendizagem é um processo social e não só individual a escola busca nos estudos de Vygotsky embasamento teórico para sua prática pedagógica.

Para Vygotsky a interação com o meio e com o outro acontece nas relações cotidianas e histórico-sociais onde “o homem é um ser essencialmente social e histórico que, na relação com o outro, em uma atividade prática comum intermediado pela linguagem, se constitui e se desenvolve enquanto sujeito. Um caminho em que o homem, à medida que constrói sua singularidade, atua sobre as condições objetivas da sociedade, transformando-as.” (Freitas: 41,1995).

 

 

 

 

 1.2 QUANTO AO ASPECTO FÍSICO

           A Escola Jardim de Infância Castelinho, está situada à rua 27, nº 307, bairro Carrilho, Goianésia-GO.

           A localização é de fácil acesso, está próxima ao Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás – José Carrilho tem à sua esquerda uma área de lazer com urbanização de fundo de vale ao lado do Córrego Calção de Couro à frente quadras de esportes e rampa de skate e à direita prédios residenciais.

           É uma escola particular mantida pela empresa Jardim de Infância Castelinho Ltda., composta de dois sócios, sendo o prédio de propriedade da sócia Sarah Vicentini.

           Tem uma área de 1.500 m2 com área construída de 303,741m2 PVTO Térreo e 199,36m2 1º PVTO. Possui cinco salas de aula climatizadas, dois banheiros masculinos infantis e dois banheiros femininos infantis, dois banheiros adulto, secretaria, diretoria, biblioteca, sala de professores, cozinha, depósito, pátio coberto, área coberta para Teatro, quadra coberta com vestiário, dois ambientes com parque de diversão.

           A escola dispõe dos seguintes serviços públicos: Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto (SANEAGO), fornecimento de energia (CELG), serviço de telefonia nacional, coleta diária de lixo e ruas pavimentadas (Prefeitura Municipal).

           O Prédio encontra-se em bom estado de conservação, pois todo ano é passado por uma reforma.

           Dispõe de alguns brinquedos playgrounds que compõem o parque infantil, estando o mesmo em ótimo estado de conservação.

 

 

 

 

 

1.3 QUANTO AOS RECURSOS MATERIAIS

           Para seu funcionamento a escola possui os seguintes mobiliários e equipamentos: 160 mesinhas individuais, 160 cadeiras, 7 escrivaninhas, 2 mesas grandes com 50 cadeiras no pátio coberto para atividades extraclasse, 3 mesas grandes em madeira para computador e atendimento, uma bancada com mesa e espaço para organização, 2 cadeiras coloridas conjugada para atendimento, 3 cadeiras coloridas individuais para atendimento, 1 armário de aço, 1 arquivo de aço, 2 armários de madeira, 3 armários fixos na secretaria e um armário em madeira, 1 fichário de aço, 2 estantes de madeira, 3 bancos de madeira, 4 bebedouros masterfrio, 1 geladeira duplex, 2 geladeira, 1 aparelho telefônico, 1 mimeografo à álcool, 3 computadores, 2 impressoras a jato de tinta e laser, 2 TVs, 2 data shows, 1 mesa de pebolim grande, 2 aparelhos de DVD, 2 caixas amplificadas de som, caixas de som em todos os ambientes, 5 aparelhos de som, 8 ventiladores de teto e 1 ampliador de figuras, 5 aparelhos de ar condicionado, 8 circuladores de ar. Nas salas de aula existem estantes fixas nas paredes. Possui ainda perfurador, grampeador, tesouras, fantoches, carimbos e coleções pedagógicas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1.4 QUANTO AOS RECURSOS HUMANOS

a) Pessoal administrativo:

           - Diretora Pedagógica: Betânia Vicentini Lobo Araújo – Licenciatura Plena em Pedagogia. Desempenha também a função de Professora do 1º Ano.

- Psicóloga: Vanessa Vicentini Araújo – Bacharela e Psicologia - Pós - Graduada em Neurociências da Infância e Adolescência, MBA em Desenvolvimento de Pessoas com foco em competências, Desempenha acompanhamentos em todas as turmas.

        - Diretora Administrativa: Liana Vicentini Lobo Fenelon – Licenciatura Plena em Letras, Pós-Graduação em Orientação Educacional e Psicopedagogia. Desempenha também a função de professora de Inglês.

           - Coordenadora Administrativa: Vilma P. F. Sousa – Licenciatura Plena em História, Especialização em Psicopedagogia e Formação Sócio Econômica. PROFA: Programa de Professores Alfabetizadores.

- Coordenadora de turno: Silvia Regina da Silva Santos – Ensino Médio.

- Coordenadora Pedagógica: Josefa Elenice Lima Araújo Aragão: Licenciatura Plena em Letras e Especialização em Língua Portuguesa.


b) Corpo docente:

Adriane Pereira da Silva – Licenciatura Plena em Pedagogia e Especialização em Psicopedagogia. Ministra aulas no 3º Ano do Ensino Fundamental de 9 anos.

Ângela Fernandes da Cruz – Licenciatura Plena em Pedagogia. Especialização em Psicopedagogia e Diversidade a Inclusão. Ministra aulas no Infantil I.

           Betânia Vicentini Lobo Araújo – Licenciatura Plena em Pedagogia. Ministra aulas no 1º Ano do Ensino Fundamental de 9 anos.

Débora Gomes Amaral – Licenciatura Plena em Pedagogia. Ministra aulas no 4º Ano do Ensino Fundamental de 9 anos.

 Dilson Fernandes Silva – Bacharel em administração - Pós-graduado em Gestão em Saúde - Graduando em Odontologia – Ministra aulas de xadrez.

 Flávia Lilian Botelho Andrade – Licenciatura Plena em Pedagogia. Especialização em Psicopedagogia e Neuropedagogia Aplicada a Educação. Ministra aulas no 5º Ano do Ensino Fundamental de 9 anos.

 Liana Vicentini Lobo Fenelon – Licenciatura Plena em Letras, Especialização em Orientação Educacional e Psicopedagogia. Ministra aulas de Inglês do Infantil I ao 5º Ano.

 Lorrany Patrícia de Pina– Licenciatura Plena em Pedagogia. Ministra aulas no Maternal.

 Lucimar Maria de Sousa Oliveira Telles – Licenciatura Plena em Pedagogia. Ministra aulas no 2º Ano do Ensino Fundamental de 9 anos.

 Ludmila Espindola de Oliveira – Licenciaura Plena em Pedagogia, Especialização em Educação Infantil, Alfabetização e Letramento. Ministra aulas do Infantil II.

                                       

c) Outros funcionários:

           Maísa Gonçalves Assunção – Licenciatura em Pedagogia, Auxiliar de secretaria.

Claudia Aline Silva Marques – Auxiliar de sala.

           Maria Helena Monteiro Santos – Auxiliar de limpeza.

            Deuslene Silva – Auxiliar de limpeza.

            

d) Corpo Discente:

           O corpo discente, conta no presente ano letivo (2019) com 156 crianças.

           É uma clientela com três turmas de Educação Infantil, com faixa etária variando de 3 a 5 anos, uma turma de 1º ano do Ensino Fundamental com idade de 6 anos, uma turma de 2º ano do Ensino Fundamental com alunos de 7 anos, uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental com alunos de 8 anos, uma turma de 4º ano do Ensino Fundamental com alunos de 9 anos e uma turma de 5º ano do Ensino Fundamental assim distribuídas:

           - Grupo 01: – 10 crianças;

           - Grupo 02: - 20 crianças;

           - Jardim I: Vespertino – 26 crianças;

           - Jardim II: Matutino – 28 crianças;

           - 1º Ano do Ensino Fundamental: Vespertino – 15 crianças.

           - 2º Ano do Ensino Fundamental: Vespertino – 13 crianças.

           - 3º Ano do Ensino Fundamental: Vespertino – 14 crianças.

           - 4º Ano do Ensino Fundamental: Vespertino – 12 crianças.

           - 5º Ano do Ensino Fundamental: Matutino – 18 crianças.

           

 

 

 

 

 

1.5 - QUANTO AO FUNCIONAMENTO DA ESCOLA

           A escola Castelinho neste ano letivo está ministrando aulas de Educação Infantil com duas turmas no período matutino, Maternal e Infantil II e duas turmas no período vespertino Maternal e Infantil I.

As turmas do Ensino Fundamental de 9 anos são assim distribuídas: 1º, 2º, 3º e 4º ano funcionando no turno vespertino e 5º ano funcionando no turno matutino.

           O serviço de assistência técnico-pedagógica é feito pela secretária e coordenação pedagógica da escola.

           Os recursos financeiros advêm da cobrança de mensalidade em número de 12 parcelas anuais.

            A participação dos pais e da sociedade no funcionamento da escola se faz através de reuniões periódicas e visitas destes à mesma.

            Em relação ao aspecto legal da escola, a mesma teve sua autorização renovada para funcionar através da Resolução CEE/CEB nº 675 de 22 de setembro de 2016.

 

 

 1.6 QUANTO AOS ASPECTOS ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, PEDAGÓGICOS E SERVIÇOS DE APOIO

 

1.6.1 Objetivo geral

           A escola tem por objetivo primordial, oportunizar meios para que a criança se sinta feliz. É desejo da escola rodeá-la com um ambiente sadio e agradável no qual ela possa viver e conviver bem, com os colegas, professoras e funcionários, priorizando para tanto os aspectos sociais, físicos, cognitivos e motores da criança, enquanto pessoa humana.

           Desenvolvimento da capacidade de aprender e de socializar o que aprendeu, tendo como meios básicos o domínio da leitura, da escrita e do cálculo, da interpretação e da produção textual;

Oferecer à comunidade ensino de qualidade que contribua para o desenvolvimento da autonomia responsável, do senso crítico e da criatividade para o exercício da cidadania.

Oportunizar e dar condições, nas diferentes etapas da Educação Básica, para que todos os sujeitos desenvolvam suas capacidades para a formação plena.

Educar para a transformação da realidade social, valorizando a vida e a dignidade humana, orientada pelo conhecimento e pela ética.

              Orientar o sujeito para gestar e construir seu projeto de vida de forma responsável durante o seu percurso formativo.

 Proporcionar aos estudantes instrumentos para a aprendizagem de valores e conhecimentos por meio de estimulação frequente.

              Tais objetivos encontram-se amparados em concepções epistemológicas e filosóficas que balizam a proposta pedagógica da Escola em sua materialização sistemática.

 

 

 1.6.2 Objetivos específicos e conteúdos

 

           Os objetivos específicos e conteúdos fazem parte da síntese do Currículo Pleno da escola, tanto para a modalidade da Educação Infantil quanto do Ensino Fundamental.

            Diretora da escola;

-          Organizar, administrar e articular o funcionamento da unidade escolar;

-          Garantir o cumprimento dos 200 dias letivos;

-      Encorajar e garantir na escola uma gestão participativa, envolvendo os vários segmentos da comunidade escolar;

-    Sensibilizar e organizar a participação dos pais, dos alunos e da comunidade local na vida escolar;

-          Acompanhar o desempenho de professores e alunos;

-          Estimular a prática da avaliação como instrumento gerencial.

- Propiciar cursos de capacitações e formação continuada para os professores.

             

            Coordenador pedagógico;

Dentre as funções do coordenador estão:

-      Divulgar, encaminhar e discutir na escola todos os comunicados pertinentes à área pedagógica.

-     Incentivar a equipe de professores para estudo e incorporação das propostas metodológicas dos vários programas em suas atividades se sala de aula;

- Promover momentos de formação com os professores com objetivo de provocar, no docente, um desenvolvimento de habilidades para melhorar o processo de ensino-aprendizagem que ocorre dentro da instituição de ensino a cada dia.

-    Coordenar o planejamento das atividades de ensino, dando apoio aos professores;

-          Monitorar os resultados da aprendizagem dos alunos.

-          Estar sempre disponível para prestar qualquer esclarecimento aos pais.

-          Elaborar componentes curriculares atuando junto aos professores.

-          Promover a integração do corpo docente.

-          Divulgar e facilitar o acesso dos docentes a novas metodologias e recursos tecnológicos.

-          Orientar os procedimentos de avaliação definidos pela escola, com vistas à implementação de um processo de aprendizagem contínuo, com base na legislação vigente.

 

·       Corpo docente

 

São deveres do corpo docente;

-          Elaborar previamente seu plano de curso, a partir do projeto pedagógico da escola, em parceria com os outros professores e com a colaboração da equipe pedagógica da escola;

-          Elaborar regularmente seu plano de aula;

-          Participar do conselho de classe, reuniões pedagógicas e encontros coletivos convocados pela direção da escola;

-          Manter atualizados os documentos de escrituração escolar sob sua responsabilidade conforme orientações deste documento;

-          Cumprir os 200 dias letivos, a carga horária mínima de cada curso e o horário integral das aulas;

-          Cumprir as horas-atividade; fora do horário de aula ou em suas janelas, elaborando plano de aula, corrigindo atividades e trocando experiências com os colegas da mesma área.

- Participar dos trabalhos coletivos e formações continuadas proporcionadas pela Unidade Escolar e CRE. Visando sempre um processo permanente e constante de aperfeiçoamento dos saberes necessários à atividade dos educadores assegurando com isso um ensino de qualidade.

·       Auxiliares da secretaria

 

-          Ter zelo pelos arquivos ativos e passivos da Unidade Escolar;

-          Atender ao público com educação e agilidade;

-          Realizar procedimentos de matrícula, transferência, anotações, boletim, ficha individual, histórico e outros registros da vida escolar do aluno.

 

·       Secretaria Geral

 

-          Fornecer em tempo hábil as informações solicitadas;

-          Organizar e manter em dia coletânea de Leis, regulamentos, resoluções, diretrizes, ordens de serviço e demais documentos;

-          Coordenar as atividades da Secretaria da Unidade Escolar;

-          Secretaria os conselhos de classe e outras reuniões similares;

-          Organizar e manter atualizados os documentos da Unidade Escolar e da vida escolar do aluno, de forma a permitir sua verificação em qualquer época.

-          Expedir e autenticar os documentos pertinentes;

-          Orientar professores quanto á escrituração escolar sob sua responsabilidade.

 

·       Auxiliares administrativos

 

-          Zelar pela conservação do patrimônio escolar;

-          Manter o prédio e as áreas abertas sempre limpas e as lixeiras sempre vazias;

-          Cumprir em tempo hábil e com capricho o lanche dos alunos.

 

1.6.3 Recursos de aprendizagem

           Os recursos utilizados pela escola além dos livros didáticos e apostilas diversas, são: TV, vídeos, aparelho de DVD, data Show, brinquedos e jogos pedagógicos, fantoches, roupas e fantasias para dramatizações, tintas para pintura, gizão, massinha, revistas e outros.

           Em virtude da escola ser localizada ao lado da área de lazer, utiliza da mesma para passeio-excursão como atividade extraclasse.

           São oferecidas também, quando necessário, aulas de reforço para os alunos do Ensino Fundamental.

 

1.6.4 Metodologia de ensino

 

A Escola Castelinho prioriza a aprendizagem dos conceitos científicos, éticos, teológicos e tecnológicos que não poderiam ser apropriados fora dela. Para tanto, se alicerça na perspectiva da mediação daquele que conhece e domina o objeto do conhecimento. No entanto, os saberes que cada criança, estudante e professor trazem para a escola, fruto de suas experiências como sujeitos, são reconhecidos, levando em consideração os tempos e os ritmos. Ainda assim, para que aconteça esse processo de ensinar e aprender, a escola oferece espaços de aprendizagem e instrumentos mediadores, como cadernos pedagógicos, livros didáticos e paradidáticos, tecnologias educacionais, jogos e brinquedos. Igualmente oferece todos os recursos necessários para que a aprendizagem aconteça de forma eficaz e significativa.

           As metodologias são variadas pela criatividade das professoras e auxiliares que buscam fazer com que as aulas sejam atrativas e agradáveis. São orientadas conforme ao Referencias Curriculares do MEC, bem como sugestões contidas em livros didáticos e revistas especializadas para a faixa etária da clientela. Na verdade, podemos lançamos mão de vários métodos ao mesmo tempo, mesclando com sabedoria e de acordo com a necessidade. Tem criança que aprende brincando, outras escutando ou cantando. Nós educadores, temos que ter a percepção aguçada e estarmos atentos para ver essas diferenças dentro de sala. A maioria consegue aprender pelo mesmo método, com muito estímulo interessando-se pelas atividades e conteúdos, com aulas bem diversificadas e animadas.

A Educação Infantil, como primeira etapa da Educação Básica, é reconhecida pela Escola Castelinho como importante aliada na promoção do desenvolvimento da criança pequena. A escola, como instituição educativo-pedagógica, revela-se como espaço privilegiado para as crianças viverem, também, de diferentes modos, a sua infância. Uma de suas principais características é a possibilidade que cria, diariamente, encontros entre criança-criança, crianças-adultos, adultos-adultos e adultos-crianças-familiares que compartilham tempos e espaços no dia-a-dia educativo.

Ao considerar as crianças como sujeitos de direito, cidadãs e portadoras de vez e voz, a Escola Castelinho e seus profissionais se dispõem a reconfigurar o ideário moderno de infância e de criança. Isso porque percebem a necessidade de ter clareza de que infância é um tempo social de singularidades e de que os modos de viver a condição de criança se manifestam, no cotidiano institucional, sob roupagem com diferentes formas expressivas.

A Educação Infantil trabalha, prioritariamente, com o intuito de atender ao que preconizam as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (Resolução CNE/CEB nº 05/2009) e Resolução CME nº 001/2016, garantindo o desenvolvimento integral das crianças.


 

1.6.5 Sistema de avaliação

 

           Para as classes de Educação Infantil a avaliação não tem caráter promocional, somente para as classes do Ensino Fundamental, tem esse caráter. Na Educação Infantil dá-se de forma qualitativa, contínua e cumulativa. É feita através de observações constantes das professoras, em trabalhos e atividades de classe e tarefas de casa, da interação entre crianças e da participação das mesmas em todas as atividades propostas. Nas classes no Ensino Fundamental, além dos critérios da Educação Infantil acima mencionado, a verificação do crescimento do aluno em aprendizagem é feita através de avaliações quantitativa, que é o sistema de notas.

           A escola tem contado com o apoio efetivo dos pais, para que possa fazer uma avaliação real sobre os objetivos propostos pela mesma, haja vista ser uma escola pequena e com uma comunidade escolar interessada e participativa.

Procuramos fazer uma avaliação continua, sistematizada e coerente e somatória. Para que a avaliação sirva à aprendizagem é essencial conhecer cada aluno e suas necessidades. Assim, o professor poderá pensar em caminhos para que todos alcancem os objetivos.

Temos uma média bimestral de valor 7,0. O professor usa vários instrumentos para se chegar à nota, sendo no mínimo duas avaliações para atingir 6,0 pontos e 4,0 com atividades e trabalhos.

           A recuperação paralela é adotada, onde o professor fará um relatório sobre suas atividades desenvolvidas e acompanhará o aluno no contra turno.

           Conselho de classe, segundo a Resolução CME nº 001/2016, em seu artigo 55º o Conselho de Classe é regulamento por normas próprias, cabendo-lhe a função de avaliar o processo de aprendizagem de cada educando, bem como as condições em que a aprendizagem se realiza na escola, ao longo e ao final de cada unidade curricular, etapa, módulo, semestre letivo, ano ou curso e artigo 56º é autônomo em suas decisões, que devem ser acatadas pela comunidade escolar; e em seu artigo 61º, o Conselho de Classe tem por finalidade: estudar e interpretar os dados da aprendizagem, na sua relação com o trabalho dos professores a fim de propiciar condições de realização do processo ensino-aprendizagem, proposto pelo plano curricular; acompanhar e aperfeiçoar o processo de aprendizagem de cada aluno, relacionado com o desempenho da turma, com a organização dos conteúdos, com o encaminhamento metodológico. O professor deverá levar seus registros previamente preenchidos e assinados, baseando-se no regimento interno dessa unidade.

A recuperação, parte integrante do processo de construção do conhecimento, deverá ser entendida como orientação contínua de estudos e criação de novas situações de aprendizagem que devem ocorrer conforme o art. 106 da Resolução CEE/CP nº. 5 de 10/06/2012:

I – de forma contínua, nos ambientes pedagógicas, em que o docente, a partir da ação educativa desencadeada, criará novas situações desafiadoras e dará atendimento ao educando que dele necessitar, por meio de atividades diversificadas;

II – como definida no cronograma de atividades da unidade escolar;

III – como disposto no projeto político pedagógico, abrangendo aspectos complementares da recuperação entendida no processo de forma concomitante aos estudos ministrados no cotidiano da escola.

A recuperação deverá abranger os conteúdos curriculares do módulo/etapa/ano para os educandos que a ela fazem jus, conforme disposto no regimento e normas dos respectivos Sistemas de Ensino, exigida a frequência mínima do total de horas letivas para aprovação.

Ao aluno que demonstrar dificuldade de desenvolvimento, a recuperação é assegurado o direito à recuperação paralela, por equipe devidamente preparada, que seja capaz de construir de modo efetivo para a superação das dificuldades detectadas, e essa ação será feita no contra turno em horário pré-estabelecido pelo professor.             

 

1.6.6 Planejamento anual

           O planejamento anual é feito pelas professoras sob a orientação da coordenação pedagógica e direção, no mês de janeiro de cada ano, com base nos documentos que norteiam a educação brasileira, sendo observados os princípios da LDB, de Resoluções do CEE e do Projeto Político Pedagógico da escola.

           Os conteúdos são divididos em quatro bimestres, de acordo com a realidade de cada turma e replanejados sempre que há necessidade. Além do acompanhamento feito semanalmente com a coordenação pedagógica e as professoras.

1.6.7 Calendário Escolar

           O calendário escolar é preparado pela própria escola, em consonância com os calendários estadual e municipal. Para o ano de 2019, estão previstos 200 dias letivos, somando um total de 840h, com quatro horas e meia diárias de aula, mais aulas de Educação Física.

1.6.8 Calendário das datas comemorativas e pedagógicos.

1.     Projeto Escola

2.     Carnaval

3.     Projeto Páscoa

4.     Projeto Dia das Mães

5.     Aquarela

6.     Projeto horta

7.     Túnel do tempo

8.     Projeto Alimentação

9.     Projeto Meio Ambiente

10.  Projeto vegetação

11.  Festa Junina

12.  Projeto 7 de Setembro

13. Projeto Primavera

14.  Projeto Teatro

15.  Projeto Dia do Livro

16.  Projeto Cores

17.  Projeto Monteiro Lobato

18.  Projeto Brinquedos de Sucatas

19.  Projeto Feira Cultural

20.  Projeto Leitura

21.  Dia do professor

22.  Encerramento do Ano Letivo

23.  Formatura

             Além das datas citadas outras são comemoradas com atividades trabalhadas em sala de aula, como: Dia do Índio, Dia do Livro, Dia da Árvore, Início da Primavera, Festa Natalina e outras mais.

 

1.6.9 Síntese Curricular

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR EDUCAÇÃO INFANTIL


A BNCC na Educação Infantil estabelece seis direitos de aprendizagem: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se.


           - Conviver: Conviver com outras crianças e adultos, em pequenos e grandes grupos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultura e às diferenças entre as pessoas.


           - Brincar: Brincar cotidianamente de diversas formas, em diferentes espaços e tempos, com diferentes parceiros (crianças e adultos), ampliando e diversificando seu acesso a produções culturais, seus conhecimentos, sua imaginação, sua criatividade, suas experiências emocionais, corporais, sensoriais, expressivas, cognitivas, sociais e relacionais.


- Participar: Participar ativamente, com adultos e outras crianças, tanto do planejamento da gestão da escola e das atividades propostas pelo educador quanto da realização das atividades da vida cotidiana, tais como a escolha das brincadeiras, dos materiais e dos ambientes, desenvolvendo diferentes linguagens e elaborando conhecimentos, decidindo e se posicionando.

 

- Explorar: Explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela, ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia.


- Expressar: Expressar, como sujeito dialógico, criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes linguagens.


- Conhecer-se: Conhecer-se e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e de seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados, interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em seu contexto familiar e comunitário.


 Os campos de experiências constituem um arranjo curricular que acolhe as situações e as experiências concretas da vida cotidiana das crianças e seus saberes, entrelaçando-os aos conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural. A definição e a denominação dos campos de experiências também se baseiam no que dispõem as DCNEI em relação aos saberes e conhecimentos fundamentais a ser propiciados às crianças e associados às suas experiências. Assim, ao considerar esses saberes e conhecimentos, a BNCC estrutura os campos de experiência da seguinte forma:

- O eu, o outro e o nós: É a partir da interação e do convívio com outras crianças, que a criança começa a construir sua identidade e a descobrir o outro. Quando ela chega na escola, seu foco é seu próprio mundo (EU). Com o trabalho realizado no ambiente escolar, ela passa a perceber seus colegas (OUTRO) e logo está interagindo no meio dos outros (NÓS).

Portanto, é na Educação Infantil que a criança amplia sua auto percepção, assim como a percepção do outro. Além de valorizar sua identidade, ela aprende a respeitar os outros e a reconhecer as diferenças entre ela e seus colegas.

- Corpo, gestos e movimentos: A criança explora o espaço em que vive e os objetos a sua volta com o corpo, por meio dos sentidos, gestos e movimentos. É nesse contexto – a partir das linguagens como música, dança, teatro e brincadeiras – que elas estabelecem relações, expressam-se, brincam e produzem conhecimentos.

É na Educação Infantil que o corpo das crianças ganha centralidade. Por isso, é importante que a escola promova atividade lúdicas com interações, nas quais as crianças possam “explorar e vivenciar um amplo repertório de movimentos, gestos, olhares, sons e mímicas com o corpo, para descobrir variados modos de ocupação e uso do espaço com o corpo (tais como sentar com apoio, rastejar, engatinhar, escorregar, caminhar apoiando-se em berços, mesas e cordas, saltar, escalar, equilibrar-se, correr, dar cambalhotas, alongar-se etc.)” (BNCC)

- Traços, sons, cores e formas: A convivência com diferentes manifestações artísticas, culturais e científicas no espaço escolar possibilita a vivência de várias formas de expressão e linguagens. A partir dessas experiências, as crianças desenvolvem seu senso estético e crítico, além da autonomia para criar suas produções artísticas e culturais.

Dessa forma, é de extrema importância para a criança da Educação Infantil o contato com as artes visuais, música, teatro, dança e audiovisual, para que ela possa desenvolver sua sensibilidade, criatividade e sua própria maneira de se expressar.

- Escuta, fala, pensamento e imaginação: O contato com experiências nas quais as crianças possam desenvolver sua escuta e fala são importantes para sua participação na cultura oral, pertencente a um grupo social. Além da oralidade, é fundamental que a criança inicie seu contato com a cultura escrita a partir do que já conhecem e de suas curiosidades.

Ao escutar histórias, participar de conversas, ter contato com livros, as crianças irão desenvolver, além de sua oralidade, a compreensão da escrita como uma forma de comunicação.

- Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações: A criança da Educação Infantil está inserida em um mundo de descobertas, com espaços e tempos de diferentes dimensões. Logo, é nessa idade que ela começa a despertar sua curiosidade para o mundo físico, seu corpo, animais, plantas, natureza, conhecimentos matemáticos, bem como para as relações do mundo sociocultural.

Por isso, a BNCC entende que, na Educação Infantil, a escola “precisa promover experiências nas quais as crianças possam fazer observações, manipular objetos, investigar e explorar seu entorno, levantar hipóteses e consultar fontes de informação para buscar respostas às suas curiosidades e indagações.”

Dessa forma, a instituição cria oportunidades para a criança ampliar seu conhecimento de mundo, de modo a utilizá-los em seu cotidiano.

 

1- MOVIMENTO

OBJETIVOS

 

              Possibilitar à criança o reconhecimento do seu corpo em movimento e em posição estática em relação aos objetos e às determinações de tempo e espaço, ligados à coordenação do movimento e ao equilíbrio.

             Possibilitar à criança experimentar as possibilidades expressivas do próprio movimento, utilizando gestos diversos e o ritmo corporal nas suas brincadeiras, danças, jogos e demais situações de interação.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

-       Participação em brincadeiras e jogos que envolvam correr, subir, descer, escorregar, pendurar-se, movimentar-se e dançar.

-       Utilização dos recursos de desenvolvimento e das habilidades de força, velocidade, resistência e flexibilidade nos jogos e brincadeiras nos quais participa.

-       Manipulação de materiais, objetos e brinquedos diversos para aperfeiçoamento de suas habilidades manuais.

 

 

2- ARTES VISUAIS

OBJETIVO

  Representar e expressar através das artes plásticas (pintura, desenho, recorte e colagem).

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

-       Apresentação, pelo professor, de papel e/ou tecidos de diferentes texturas e cores para a criança rasgar e colar livremente;

-       Realização de recortes e montagens utilizando-se de revistas, jornais, papéis coloridos, etc;

-       Execução de pinturas utilizando tinta guache, lápis de cor, giz de cera, sumo de vegetais, etc;

-       Realização de trabalhos com enfiagem de: sementes, contas, macarrões, botões, canudinhos cortados, talos de mamona e mamão, etc;

-       Execução de desenhos livres ou direcionados;

-       Realização de dobraduras;

-       Confecção de modelagens com massas, argolas, cera, gesso, farinha de trigo, etc;

 

3- MÚSICA

OBJETIVOS

           Explorar e identificar elementos da música para se expressar, interagir com os outros e ampliar seu conhecimento do mundo.

           Perceber e expressar sensações, sentimento e pensamento, por meio de improvisações, composições e interpretações musicais.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Reconhecimento e utilização expressiva, em contextos musicais das diferentes características geradas pelo silêncio e pelos sons: altura duração e intensidade e timbre;

-       Reconhecimento e utilização das variações de velocidade e densidade na organização e realização de algumas produções musicais;

-       Participação em jogos e brincadeiras que envolvam a dança e/ou improvisação musical;

-       Repertório de canções para desenvolver memória musical;

-       Escuta de obras musicais de diversos gêneros, estilos, épocas e culturas, da produção musical brasileira e de outros povos e países;

-       Informações sobre as obras ouvidas e seus compositores para iniciar seus conhecimentos sobre a produção musical.

 

4- LINGUAGEM ORAL 

OBJETIVO

Desenvolver a capacidade de expressão oral.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Conversas e diálogos informais;

-       Relatos de histórias, casos, avisos, passeios, brincadeiras e programas de TV;

-       Reprodução e/ou dramatização de histórias ouvidas ou lidas;

-       Declamação de quadrinhas e poemas;

-       Contos de roda e outros tipos de música;

-       Colocação de títulos em desenhos;

-       Descrição de objetos, figuras, pessoas e animais;

-       Interpretação de gravuras com sentido completo e incompleto;

-       Produção oral de textos a partir de histórias;

-       Imitação de expressões: rir, chorar, zangar, dançar, cantar, etc (pantomimas);

-       Dramatização de histórias ouvidas ou lidas, utilizando-se de fantoche, teatro de sombras e outros materiais;

-       Visitas a bibliotecas para contato com livros infantis e literaturas infantis;

-       Realização de danças rítmicas expressando uma história.

-       Trabalhar literatura infantil de modo a fortalecer a emoção, imaginário e faz de conta.

 

 

5 - LINGUAGEM ESCRITA

OBJETIVO

           Desenvolver a leitura pré-alfabética de material impresso.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Observação e manuseio de jornais, revistas, livros infantis, embalagens, quadrinhas, cartazes, rótulos, agenda, etc, “Leituras” e conversas informais sobre o material observado. Realização de bingo de letras, de iniciais e/ou finais de nomes.

 

 

OBJETIVO

           Desenvolver a capacidade de expressão através da escrita.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Escrita do próprio nome, de nomes de colegas, de objetivos da sala, de animais, de palavras retiradas de estórias ouvidas e criadas por eles;

-       Escrita de palavras, frases e legendas associadas a objetos e figuras ou pessoas;

-       Manipulação de letras móveis, buscando estabelecer a correspondência do nome ou só da inicial;

-       Associação do som às letras das iniciais de palavras significativas;

-       Desenvolvimento de jogos envolvendo letras (bingo, dominó, quebra-cabeças).

-       Distinção de letras e números;

-       Reconhecimento de textos significativos, apresentados de forma diferente (Tipos de letras variados).

 

  

6- NATUREZA E SOCIEDADE

OBJETIVO

 

Localizar o aluno no tempo e no espaço oferecendo-lhe oportunidade de perceber-se como pessoa em convívio com outras pessoas, demais seres vivos e coisas numa relação de interação social, na perspectiva de ação e transformação do meio que o cerca.

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       O tempo/Espaço Social vivenciado pelo aluno na família, na escola e na sociedade.

-       Utilização de situações que proporcionem à criança localizar-se no espaço percebendo os limites e fronteiras, para tanto o professor poderá:

-       Conversar com as crianças sobre a história de seus nomes, datas e locais de nascimento.

-       Pedir às crianças que realizem desenhos, modelagens e recortes reproduzindo sua família e sua casa;

-       Percorrer com as crianças toda unidade escolar, visitando as dependências, observando as pessoas que ali trabalha e os objetivos existentes.

-       Passear com os alunos imediações da escola observando e comentando sobre a rua, calçada, quarteirão, estrada, cruzamento, semáforo, faixa de pedestre, calçamento das ruas e passeios, pontos de referência: igreja, panificadora, bancos, escola, praça, etc;

-       Conversar e fazer comentários com as crianças sobre os meios de transportes mais comuns na localidade e a utilidade dos mesmos, usando brinquedos, cartazes e gravuras;

-       Desenvolver com as crianças, através da música, dança, desenho, poesia e relatos orais as manifestações folclóricas, religiosas e econômicas do bairro e município (folias, congadas, festas juninas, festas religiosas, festas agropecuárias, etc.);

-       Propor às crianças que descrevam, desenhem ou imitem pessoas expressivas para elas (picolezeiros, comerciantes, benzedeiras, atletas, religiosos, políticos, etc.).

 

 

7– CIÊNCIAS

OBJETIVO

 Identificar as partes e funções do corpo humano, estabelecendo relações com os outros animais e plantas.

 

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Identificação pela criança, das partes do próprio corpo (cabeça, tronco e membros);

-       Exploração de cada parte do corpo identificando os detalhes e suas funções;

-        Comparação das partes e funções do corpo humano com as partes e funções do corpo de animais e plantas do convívio da criança.

OBJETIVO

 

              Desenvolver a percepção do meio ambiente, através dos órgãos dos sentidos.

 

 

CONTEÚDOS/ATIVIDADES:

 

-       Exploração dos sentidos através de jogos, brincadeira, observação;

-       Vendar os olhos das crianças para que elas identifiquem os objetivos ou alimentos, apalpando, saboreando, cheirando, ouvindo sons e verbalizando quais são suas impressões a respeito dos mesmos. O professor poderá fazer perguntas quanto à espessura, forma, tamanho, consistência, textura e sabor.

OBJETIVO

             Compreender a necessidade dos hábitos alimentares e higiênicos na vida do homem, a partir de sua vivência, de suas reais condições e da busca de alternativas para melhor interação entre a sua vida e o meio ambiente.

 

 

DISCIPLINA:

-       Língua Portuguesa.

 

OBJETIVO GERAL:

-       Proporcionar ao aluno capacidade de comunicar-se corretamente e integrar-se ao meio em que vive.

 

1º ano:

-       As vogais;

-       Encontros vocálicos;

-       Consoantes;

-       Família silábica;

-       Relatos oral de histórias, avisos, passeios, brincadeiras e programas de TV;

-       Reprodução e dramatização de histórias ouvidas e lidas;

-       Auto ditado;

-       Juntar e separar sílabas;

-       Completar palavras e frases com palavras dadas;

-       Produção de pequenos textos à vista de figuras;

-       Compreensão de história através de desenho;

-       Ordenar frases.

 

2º ano:

-       Palavras, frases, histórias, bilhetes e textos diversificados;

-       Emprego: alfabeto minúsculo e maiúsculo, ortografia diversificado, acentuação, nomes próprios e comuns, adjetivos, sinais de pontuação, gênero e número de nomes e verbos, aumentativo e diminutivo, verbos, sinônimo e antônimo.

 

3º ano:

-       Alfabeto;

-       Pontuação;

-       Encontro vocálico;

-       Encontro consonantal;

-       Dígrafos;

-       Separação silábica;

-       Classificação das palavras;

-       Sílaba tônica;

-       Substantivo (fluxo gênero, fluxo número);

-       Acentuação;

-       Adjetivo (grau comparativo dos adjetivos);

-       Pronomes;

-       Verbos;

-       Sujeito;

-       Predicado;

-       Formação de frases;

-       Composição criativa;

-       Leitura e compreensão de textos.

4º ano:

-       Alfabeto;

-       Sílabas (classificação quanto ao número);

-       Encontros vocálicos;

-       Encontro consonantal;

-       Dígrafos;

-       Sílabas tônicas;

-       Posição da sílaba tônica;

-       Fluxo gênero do substantivo;

-       Artigo;

-       Fluxo número e grau do substantivo;

-       Adjetivos;

-       Pronomes;

-       Verbos (tempos dos verbos);

-       Pontuação;

-       Advérbios;

-       Preposição;

-       Sujeito;

-       Predicado;

-       Criação de frases;

-       Criação de textos;

-       Leitura;

-       Composição criadora;

-       Leitura suplementar.

 

5º ano:

-       Acentuação;

-       Estruturação de texto;

-       Sílaba tônica;

-       Substantivos;

-       Pontuação;

-       Fluxo, gênero e número dos substantivos;

-       Adjetivos e graus;

-       Pronomes;

-       Verbos;

-       Concordância verbal;

-       Concordância nominal;

-       Preposições;

-       Advérbios;

-       Interjeição;

-       Conjunção;

-       Sujeito;

-       Predicado;

-       Tipos de sujeito;

-       Tipos de predicado;

-       Leitura complementar;

-       Interpretação de textos.

 

 

 

DISCIPLINA:

-       Matemática.

 

OBJETIVO GERAL:

-       Proporcionar ao aluno noções básicas de conjunto, dominar as quatro operações, solucionar problemas e entender a importância da matemática na vida do ser humano.

 

           1º ano:

-       Conjuntos;

-       Numerais;

-       Operações;

-       Sistema de numeração decimal;

-       Iniciação a geometria;

-       Noção de adição e subtração;

-       Solução de problemas;

-       Estudo de unidades.

 

2º ano:

-       Sistema de numeração decimal;

-       Número e numeral;

-       Dúzia, dezena, centena;

-       Numeração romana;

-       Adição e agrupamento;

-       Problemas;

-       Adição;

-       Subtração.

 

3º ano:

-       Multiplicação;

-       Divisão;

-       Problemas;

-       Duplo;

-       Triplo;

-       Solução e problemas;

-       Unidades de medidas;

-       Medidas de tempo;

-       Iniciação a geometria;

-       Linhas e tipos;

-       Segmentos.

 

 

4º ano:

-       Números naturais;

-       Número e numeral;

-       Igualdade e desigualdade;

-       Maior que, menor que;

-       Sistema de numeração decimal;

-       Ordem;

-       Classes;

-       Leitura;

-       Valor absoluto e relativo;

-       Numeração romana;

-       Operações fundamentais com números naturais;

-       Números racionais;

-       Noções de geometria;

-       Medidas de tempo.

 

5º ano:

-       Conjunto de números naturais;

-       Sistema de numeração decimal;

-       Operações fundamentais com números naturais;

-       Resolução de problemas com estrutura;

-       Divisibilidade;

-       Mínimo múltiplo comum;

-       Números racionais;

-       Representação fracionária.

 

 

DISCIPLINA:

-       História.

 

OBJETIVO GERAL:

-       Oportunizar ao aluno condição para reconhecer algumas permanências e transformações sociais, econômicas e culturais nas vivências do dia-a-dia das famílias da escola e da coletividade, no tempo e no espaço estabelecendo relações entre o passado e o presente.

 

1º ano:

-       Identidade;

-       Família;

-       Vizinhança;

-       Escola;

-       Trabalho;

-       Meios de comunicação;

-       Meios de transporte;

-       Educação para o trânsito;

-       Festas e datas comemorativas.

 

2º ano:

-       Nosso país;

-       O Estado;

-       O município;

-       Atividades econômicas;

-       Integração dos Municípios;

-       Organização Municipal;

-       Descobrimento do Brasil.

 

3º ano:

-       Os Indígenas;

-       Chegada dos Portugueses;

-       Capitanias Hereditárias;

-       Governo Geral;

-       Corte Portuguesa;

-       Datas comemorativas.

 

4º ano:

-       Independência do Brasil;

-       Primeiro Período;

-       Período Regencial;

-       Segundo Império;

-       Fim da Escravidão;

-       Proclamação da República;

-       Datas comemorativas.

 

5º ano:

-       Governo do Brasil;

-       A Constituição e o Governo;

-       Símbolos da Pátria;

-       Invasões estrangeiras;

-       Revoltas;

-       Conjuração Mineira;

-       Proclamação da República;

-       Governos Republicanos;

-       Atualidades;

-       Datas Comemorativas.

 

DISCIPLINA:

-       Geografia.

OBJETIVO GERAL:

-       Proporcionar ao aluno a capacidade de localizar-se no tempo e no espaço, como compreender as transformações geográficas de sua cidade e Estados.

 

1º ano:

-       Espaço;

-       Localização;

-       Patrimônio público;

-       Tempo;

-       Iniciação cartográfica.

 

2º ano:

-       Orientação;

-       Sol – fonte de luz;

-       Pontos cardeais;

-       Paisagem natural;

-       Paisagem humanizada;

-       Relevo;

-       Superfície da Terra;

-       Viadutos;

-       Pontes;

-       Rios;

-       Zona rural;

-       Vale;

-       Montanhas;

-       Planície;

-       Depressão;

-       Planalto;

-       Solo;

-       Formas de solo;

-       Erosão;

-       Queimadas.

 

3º ano:

-       Tempo e temperatura;

-       Vegetação;

-       Agricultura;

-       Água;

-       Utilidade da água;

-       Rios;

-       Curso dos rios;

-       Ambiente;

-       Cidade e campo.

 

4º ano:

-       Vegetais e animais;

-       Tipos de vegetais;

-       Transformação das plantas;

-       Alimentos;

-       Indústrias;

-       Transportes;

-       Mapas;

-       Regiões;

-       Micro regiões;

-       Produtos locais.

 

5º ano:

-       Brasil – Fauna e Flora;

-       Mineração;

-       Região Nordeste;

-       Região Norte;

-       Região Centro Oeste;

-       Região Sul;

-       Região Sudeste;

-       Imigrantes;

-       Desenvolvimento regional;

-       Indústria;

-       Matéria-prima e produtos;

-       Fenômenos geográficos atuais.

 

 

DISCIPLINA:

-       Ciências.

OBJETIVO GERAL:

-       Proporcionar o conhecimento científico do ser humano, meio ambiente e sua importância na preservação das espécies.

 

 

1º ano:

-       Corpo humano;

-       Órgãos dos sentidos;

-       Seres vivos;

-       Astros.

 

2º ano:

-       Seres vivos;

-       Corpo humano;

-       Órgãos dos sentidos;

-       Noções de higiene;

-       A alimentação;

-       Educação Ambiental;

-       Fenômenos da natureza.

 

3º ano:

-       Os seres da natureza;

-       Animais (mamíferos, répteis, anfíbios, peixes);

-       Animais vertebrados e invertebrados;

-       Animais carnívoros e herbívoros;

-       Líquidos e sólidos;

-       Sol, Terra e Lua;

-       As plantas;

-       O corpo humano.

 

4º ano:

-       Ar, água e solo;

-       Noções de Ecologia;

-       Sistema digestivo;

-       Sistema respiratório;

-       Sistema circulatório;

-       Sistemas Nervoso e Excretor;

-       As glândulas;

-       Os sentidos;

-       Comportamento animal.

5º ano:

-       Animais vertebrados e invertebrados;

-       Homem;

-       Mamífero racional;

-       Aparelho reprodutor;

-       Esqueleto;

-       Músculos;

-       Nutrição;

-       Higiene física e mental;

-       Defesas do organismo;

-       Acidentes;

-       Inter-relação presa e predador;

-       Parasitas;

-       Hospedeiro;

-       Recursos naturais;

-       Energia, luz, sol, calor;

-       Plantas e animais;

-       Combustão;

-       Magnetismo;

-       Eletricidade.

 

 

 

ESTADO DE GOIÁS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

COORDENAÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE GOIANÉSIA

ESCOLA: JARDIM DE INFÂNCIA CASTELINHO

GOIANÉSIA-GO

MATRIZ CURRICULAR

ENSINO FUNDAMENTAL – 1º AO 5º ANO


COMPONENTES CURRICULARES

Língua Portuguesa

Matemática

História

Geografia

Ciências

- Língua Estrangeira Moderna - Inglês

840 h

OBS.: Os conteúdos dos Temas Transversais: Ética, Meio Ambiente e Saúde, Pluralidade Cultural e Orientação Sexual, serão ministrados interdisciplinariamente aos conteúdos da Base Nacional Comum.

 

 

BASE

NACIONAL

COMUM

PARTE

DIVERSIFICADA

CARGA

HORÁRIA

 

 

 

2- COMPREENSÃO CRÍTICA DA DESCRIÇÃO DA REALIDADE

 

           Estamos constantemente envolvidos com a educação, quer seja para saber, para fazer, para ser ou para conviver. Ela invade totalmente a nossa vida, pois é o suporte da sociedade, razão pela qual é necessário estarmos sempre pensando ela e nela.

           Apesar de estarmos inseridos numa realidade composta de inúmeros desafios, estamos vendo, através de contato constante com os pais dos nossos alunos, com as autoridades e mesmo com a comunidade goianesiense, que a escola que está em atividade ininterrupta desde o ano de 1981, tem credibilidade e está, dentro da proposta em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social.

Sabemos que o ensino requer planejamento, organização e sistematização dos conhecimentos, buscando atingir, em cada etapa de ensino, as expectativas de aprendizagem. Por isso, a Escola Castelinho defende o ensino não apenas de conteúdos, mas também de valores, conceitos, atitudes e competências, que, certamente, contribuirão com a formação  de

cada indivíduo.

           A Escola Castelinho possui um ambiente agradável e acolhedor, com amplas salas de aula, salão de teatro e quadra de esportes coberta com vestiário.

 

 

 

 

3- PROPOSIÇÃO DAS ALTERNATIVAS E AÇÃO

3.1 As finalidades ou os princípios da escola

           A Escola Jardim de Infância Castelinho tem por meta trabalhar a formação integral do aluno, buscando estabelecer uma relação harmoniosa entre cuidar e educar. Objetiva o desenvolvimento qualitativo desse aluno nos aspectos afetivo, cognitivo, motor e social voltados à promoção humana com a integração escola x aluno x família.

A Escola Castelinho parte da premissa de que as experiências escolares abrangem todos os aspectos do ambiente escolar, tanto aqueles que compõem a parte explícita do currículo, como os que contribuem de forma implícita para a aquisição dos conhecimentos socialmente relevantes. É, portanto, imprescindível organizar os processos educativos de modo a acompanhar e atender às exigências de aprendizagens em cada etapa do percurso formativo, uma vez que estes se dão em diferentes e insubstituíveis momentos da vida dos estudantes.

O respeito às crianças e aos estudantes, bem como aos seus tempos mentais, sócio emocionais, culturais e indenitários, é o que orienta a ação educativa em toda a Educação Básica na Escola Castelinho, visando possibilitar a essas crianças e a esses estudantes uma formação que corresponda às idades e consequentes especificidades de cada percurso, de modo a que tenha e faça sentido.

           Para melhor trabalhar esses aspectos propomos organizar a Associação de Pais e Mestres da escola, que deverá ser composta por representantes de pais e professoras.

           Com a ajuda da nossa clientela, bem como da comunidade, buscaremos planejar ações para angariar recursos financeiros que cobrirão as despesas para face às necessidades detectadas na descrição da realidade, objeto deste documento.

           De acordo com a caminhada da escola e com as necessidades diagnosticadas por todos os envolvidos na comunidade escolar é que buscaremos direcionar nossas ações e fim de atender o nosso público alvo que sem dúvida alguma é a criança a nós confiada, deseja portanto a escola, ser um prolongamento da família e da sociedade.

 

 

 

4- AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA REALIZAÇÃO DO PROJETO

           As propostas de ações relacionadas neste documento serão acompanhadas e avaliadas pelas professoras e funcionários da escola, além de discutidas e reelaboradas.

O Projeto PPP Escola Castelinho tem objetivos , metas e prazos bem definidos. Para atingi-los é necessário uma boa sistemática de acompanhamento, controle e avaliação, em que todos os envolvidos participam, possibilitando a correção de rumos no processo, se for necessário. Ao analisarmos cada fase do Projeto Político Pedagógico no que se refere ao espaço físico e recursos humanos através do diagnostico não destacamos falhas, pois passamos por ampliação, onde sua estrutura física garante comodidade e segurança às crianças, os materiais pedagógicos são componentes ativos do processo educacional. Mas o desenvolvimento desta sistemática é responsabilidade dos diversos níveis de

gerenciamento e coordenação do Projeto, que precisa garantir um fluxo de informações e decisões que permeia todo o processo, diferencial de seu sucesso.

           As Reuniões de Avaliação e Acompanhamento do Projeto constituem momentos de discussão sobre a avaliação do desempenho do projeto que subsidia os ajustes do bimestre seguinte e o planejamento do projeto para o ano seguinte. Os relatórios gerados servirão de insumo para as reuniões e o seu roteiro padronizado e previamente conhecido proporciona aos envolvidos o acompanhamento contínuo das atividades, bem como produz resultados que podem ser comparados.

 

 

 5- CONSIDERAÇÕES FINAIS

“A capacidade de se colocar no lugar do outro é uma das funções mais importantes da inteligência. Demonstra o grau de maturidade do ser humano.”

Augusto Cury

           Educar é pois, transmitir ao ser humano os valores de liberdade, justiça, participação, respeito e humanidade, pontos básicos que aliados ao ensino-aprendizagem promovem a formação integral do ser humano.

A nossa tarefa é fazer com que a escola se torne inclusiva, democrática e de qualidade, não importa quais dificuldades ou diferenças esse aluno possa apresentar, a Instituição Escolar reconhece e responde às necessidades diversificas de seus alunos, acomodando os diferentes estilos e ritmos de aprendizagem. Deve-se assegurar uma educação de qualidade para todos mediante currículos apropriados, mudanças organizacionais, estratégias de ensino, uso de recursos e estratégias diferenciadas, apoio pedagógico, programas adicionais de apoio à aprendizagem e de equipe de apoio externo.

A Escola analisada apresenta um Projeto Político Pedagógico muito bem estruturado, pois esta é aberta para a comunidade e valoriza os valores e conhecimentos dos alunos. Também apresenta uma educação voltada para a interdisciplinaridade e para a construção do senso crítico dos alunos.

         Considera-se de fundamental importância a análise e compreensão do PPP da escola. Outro aspecto a ser ressaltado diz respeito à qualidade de ensino nas escolas, que pode ser verificado e comentado com os demais colegas, através dos diferentes objetivos, filosofias, metas a serem cumpridas e a integração que a escola faz com a comunidade.

           Acreditamos ser no Ensino Fundamental, integrado com a Educação Infantil, o momento oportuno de colocar na “terra” a semente dos valores elencados, razão pela qual a Escola Jardim de Infância Castelinho preocupa-se com esta etapa escolar, em que criança e escola escrevem sua história de vida, na busca de ser construída a cidadania consciente e comprometida.

 

 

 6- EQUIPE RESPONSÁVEL:

 

 

­­­­­­­­­­­____________________________________

Betânia Vicentini Lôbo Araújo

Diretora/Coordenadora Pedagógica

 

 

______________________________________

Liana Vicentini Lôbo Fenelon

Diretora Administrativa/Secretária

 

 

_______________________________________

Vilma Pires Ferreira Sousa

Coordenadora Administrativa

 

 

 

 


 Goianésia, 25 de março de 2019.